Faz uns anos que fui ao outro lado. Foi há menos tempo que tentei o outro lado.

Passou uma eternidade desde que nunca ouvi nada do outro lado. Parece que foi ontem a promessa de retorno. Ficará para amanhã o lamento.

No outro lado foram forjadas ilusões, pretensões daquilo que nunca esteve em cima da mesa. O tempo, também ele um outro lado, trás consigo a clarividência comprovada pela experiência e não deixa espaço para outras interpretações.

São vários e diversificados os outros lados que vamos conhecendo. Alguns físicos, outros nem tanto, alguns objectivos mas muitos nem tanto, por vezes reais por outras apenas por mim conhecidos. Tento deixar nesses outros lados os arrependimentos lá ganhos, mas nem sempre assim acontece.

Hoje sobra-me o outro lado da aldeia. Um lado ao abandono desde antes da minha presença na aldeia. Um lado que sempre lá esteve mas raramente visto. Um lado mesmo ao lado do lado por onde a minha vida passa. Uma constante da desde a minha adolescência que tem passado despercebida. Talvez o próximo outro lado me faça mudar de ponto de vista.


Encontramo-nos por lá.










Copyright © Rui Pedro Esteves 2017 Direitos Reservados

Sem comentários: